.:: Freguesia de União das freguesias de São João da Ribeira e Ribeira de São João ::.
Este website utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação e aumentar a usabilidade do mesmo. Para aceitar o uso de cookies basta continuar a navegar no website. Para mais informação consulte a informação sobre Politica de Privacidade e Política de cookies do site.
Aceitar
Início
Segunda-Feira, 30.3.2020
COMUNICADO: CORTE DA ESTRADA NACIONAL 306
COMUNICADO: CORTE DA ESTRADA NACIONAL 306 Considerando o elevado número de correspondência recebida de pedidos de esclarecimentos nas últimas semanas, provenientes da população, comerciantes, empresas e utilizadores da Estrada Nacional 306 (E.N. 306), vem a Junta de Freguesia de Gião através deste comunicado prestar os seguintes esclarecimentos por forma a clarificar todo o processo que teve origem no corte da E.N. 306 e a sua situação atual:

1. A E.N. 306 constitui o principal acesso à freguesia de Gião, a sul, através da freguesia de Modivas, a norte, através da freguesia de Vairão. É também uma importante via de acesso à E.N. 13, E.N. 104 e A28. Exemplo da importância desta via é o recente alargamento no cruzamento da E.N. 306 - «cruzamento do Costa» - realizado por esta Junta de Freguesia e Câmara Municipal de modo a garantir melhorias de circulação e que durante a execução da obra a estrada apenas foi cortada ao trânsito uma única vez.

2. Estamos conscientes do grande transtorno que diariamente um corte nesta artéria implica, principalmente aos residentes e comerciantes na nossa freguesia, assim como da incapacidade de fluidez de trânsito nas alternativas. As estradas camarárias não oferecem condições de segurança a veículos ligeiros e muito menos a veículos pesados (neste caso o caos provocado é extremo), não estando estas ruas preparadas para receber o atual e elevado tráfego automóvel.

3. No passado dia 20 de dezembro, a freguesia de Gião viu-se confrontada com a passagem da tempestade «Elsa» que provocou elevados estragos em algumas habitações por toda a freguesia e vias de trânsito bloqueadas pela queda de várias árvores.

4. No decorrer destes acontecimentos ocorreu a derrocada parcial de um muro de grandes dimensões na E.N. 306, no limite das freguesias de Gião e Modivas, ainda que do lado de Modivas. Parte deste muro de um terreno privado caiu para a via pública, outra parte ficou em perigo elevado de desmoronar.

5. Perante este cenário competiu às Juntas de Freguesias afetadas comunicar e alertar para o acontecido à Infraestruturas de Portugal (empresa pública responsável pela gestão das estradas nacionais), aos Serviços de Proteção Civil de Vila do Conde, ao Sr. Vereador da Proteção Civil, Engº Paulo Carvalho, e ao proprietário do muro do terreno desmoronado. Desde a primeira hora que o fizemos. Todas estas entidades e pessoas envolvidas são conhecedoras desta crítica situação.

6. A Infraestruturas de Portugal (IP), os Serviços da Proteção Civil bem como as autoridades policiais estiveram no local. Sendo deliberado, após análises técnicas à contenção do muro, o corte da Estrada Nacional naquele local devido ao perigo da derrocada do restante muro.

7. Desde esse momento que a Junta de Freguesia tem agilizado os contactos entre o proprietário e a Infraestruturas de Portugal, em articulação com a Câmara Municipal, tendo inclusivamente sido feitos contactos entre o Presidente da Junta, Carlos Bernardino Alves, e o proprietário do terreno de modo a sensibilizá-lo para o problema. Foi sempre manifestada a nossa total colaboração e disponibilidade para ajudar a resolver este problema junto de todas estas entidades.

8. A Junta de Freguesia tem tentado inteirar-se sobre a evolução deste processo que compete ser resolvido entre a Infraestruturas de Portugal e o proprietário, pelo que nos foi transmitido pela Infraestruturas de Portugal que as notificações junto do proprietário foram diversas vezes realizadas para a resolução da contenção do muro e que, caso o proprietário não execute as obras, a I.P. as irá assumir estando estas sujeitas a prazos de execução do projeto, lançamento do concurso público e respetiva adjudicação. Tal situação a verificar-se seria, do ponto de vista de tempo, ainda mais lesiva para todos, pelo que lutaremos para evitar todos estes demorosos trâmites legais.

9. Dada a não evolução da presente situação, solicitamos no passado dia 07 de fevereiro uma reunião de carácter urgente com a Câmara Municipal que aguarda agendamento. O objetivo desta reunião prende-se com a intenção desta Junta de Freguesia reunir esforços e apoios de modo a encontrarmos, em conjunto, uma célere solução com os meios e pressão do Município, dado que as Juntas de Freguesias não dispõem de competências nem meios para fazer face a um problema desta escala.

10. É nossa proposta, com efeitos imediatos, apresentar como solução uma negociação da Infraestruturas de Portugal com o proprietário, em articulação com a Câmara Municipal, para a demolição do muro em perigo usando os meios da C.M. e I.P. de modo a avaliar a segurança da contenção do muro neste possível cenário.

11. A Junta de Freguesia teve conhecimento da realização de trabalhos no local da derrocada da iniciativa do proprietário que, ao que se conhece, apenas foram retiradas terras que desabaram e construída a parte do muro que caiu. Ou seja, uma obra que não interveio no muro em risco e que, portanto, em nada garantiu a reposição da segurança no local.

12. A Junta de Freguesia encontra-se agora a proceder a diligências junto do Ministério das Infraestruturas e Habitação e da administração da Infraestruturas de Portugal para a agilização e pedido de apoio célere na resolução deste crítico problema que, como referiu um jornal nacional há dias, e que nós sublinhamos, deixou a freguesia de Gião «isolada».

13. É nosso desígnio a defesa intransigente dos superiores interesses da população pelo que qualquer ação de protesto contará, desde o primeiro momento, com a nossa total solidariedade e apoio. Não aceitamos esta demora e inércia dos responsáveis. Estaremos ao lado da população!

Desde modo pretende a Junta de Freguesia de Gião ter prestado todo o devido esclarecimento que nos compete, e vem reiterar a nossa inquietação e pressão política junto de todas as entidades até ver esta situação definitivamente resolvida, tendo estado sempre e a cem por cento disponível para colaborar.

Gião, 11 de fevereiro de 2020

O Executivo da Junta de Freguesia de Gião
Visite-nos
Notícias
Secretaria de S. João da Ribeira e Ribeira de S. João
Espaço do Cidadão
Espaço do Cidadão
Mercado Mensal
Mercado Mensal
Especialidades Médicas
Especialidades Médicas
Programa 'Mais Desporto, Mais Saúde'
Programa 'Mais Desporto, Mais Saúde'
Recolha de Resíduos Sólidos
Recolha de Resíduos Sólidos
Mapa Google
Visitas
.::Visitas::.
Início Autarcas Freguesia Informações Notícias Mapa do Portal Contactos Política de Privacidade
Junta de Freguesia de União das freguesias de São João da Ribeira e Ribeira de São João © 2010 Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por FREGUESIAS.PT
Portal optimizado para resolução de 1024px por 768px