.:: Junta de Freguesia de Sagres ::.
Este website utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação e aumentar a usabilidade do mesmo. Para aceitar o uso de cookies basta continuar a navegar no website. Para mais informação consulte a informação sobre Politica de Privacidade e Política de cookies do site.
Aceitar
« »
Segunda-Feira, 20.9.2021
 
Contacte-nos
Recenseamento
Dia da Defesa Nacional
Farmácias
COVID-19
Farol do Cabo de S. Vicente
Farol do Cabo de S. Vicente

Ter-se-á iniciado em 1515 no convento de S. Vicente a construção de uma torre, onde se acendeu uma luz, provavelmente uma fogueira ocasional, mantida pelos religiosos que ali viviam, para servir de guia aos navegantes, relevando a importância deste local.

Em 1587, o corsário Francis Drake tomou de assalto o convento, acabando por destruir a torre que só seria mandada restaurar em 1606 por D. Filipe II, ficando a luz apagada durante este período.

Após sofrer diversas tentativas de reconstrução nunca definitivamente concluídas, o farol de S. Vicente, tal como hoje o conhecemos, foi mandado construir por ordem de D. Maria II, em 1846.

O aparelho iluminante era composto por dezasseis candeeiros de Argand com refletores parabólicos, funcionando a azeite. A rotação do aparelho fazia-se através de um mecanismo de relojoaria.

Durante largos anos o farol de S. Vicente foi votado ao abandono, achando-se em estado deplorável, segundo rezam as crónicas em 1865.

Em 1908 a torre foi alteada em 5,70 metros. O aparelho catóptrico foi retirado e em seu lugar foi montada uma ótica hiper-radiante (1330 mm de distância focal). Atualmente é a maior que existe nos faróis portugueses e uma das poucas existentes no mundo. A fonte luminosa passou a ser um candeeiro de nível constante de 5 torcidas, passando uns anos mais tarde a utilizar a incandescência pelo vapor de petróleo. A rotação da ótica era conseguida através da máquina de relojoaria

Até aos nossos dias o farol de S. Vicente continuou a ser modernizado: em 1914 foi-lhe instalado um sinal de nevoeiro; em 1926 o farol foi eletrificado com a montagem de grupos eletrogéneos; em 1947 é dotado de painéis aeromarítimos sendo um ano mais tarde ligado à rede elétrica de distribuição pública; em 1949 foi-lhe instalado um rádio farol, desativado em 2001 por já não ter qualquer interesse para a navegação.

Em 1982 foi dotado de diversos automatismos, passando a controlar à distância o funcionamento do farol de Sagres. Nas suas instalações existe um Pólo museológico.

LOCALIZAÇÃO: NO CABO DE S. VICENTE NO EDIFÍCIO DO ANTIGO CONVENTO.

FUNÇÃO: COSTEIRO

ESTABELECIMENTO: 1846

LATITUDE: 37º 01',45 N

LONGITUDE: 08º 59',71 W

ALTURA: 28 m

ALTITUDE: 86 m

ALCANCE: 32 MI (59 Km)

CARATERÍSTICA: FI W 5s (Lt 0,1s;Ec 4,9s) ​

Fonte: Autoridade Marítima Nacional

.
.
Notícias
Agenda de Eventos
D S T Q Q S S
    1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30
COVID-19: Junta de Sagres aprova Plano de Contingência

Em cumprimento do Despacho n.º 2836-A/2020, que ordena aos empregadores públicos a elaboração de um plano de contingência alinhado com as orientações emanadas pela Direção-Geral da Saúde, no âmbito da prevenção e controlo de infeção por novo Coronavírus (COVID-19), o Executivo desta Junta de Freguesia aprovou, esta quinta-feira, dia 05 de março, um plano adequado à realidade dos serviços públicos prestados pela Freguesia, para garantir a sua continuidade, em segurança, para os funcionários e utentes.
Pode ler o Plano de Contigência da Freguesia de Sagres
Plano_de_Contingencia_-_COVID_19-_JUNTA_FREGUESIA_DE_SAGRES.pdf

Lota de Sagres
Lota de Sagres
Mapa Google
Visitas
.::Visitas::.
Hoje: 6
Total: 99825
Início Autarcas Freguesia Informações Notícias Mapa do Portal Contactos Política de Privacidade
Junta de Freguesia de Sagres © 2010 Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por FREGUESIAS.PT
Portal optimizado para resolução de 1024px por 768px