Matriz
   
Página Inicial Contactos  
     
  E-Mail Login
Actualize os dados da sua Freguesia
AINDA NÃO TEM SITE?
Escolha aqui a melhor solução
LINKS
Links Uteis
FARMÁCIAS
Farmácias de Serviço
HOME | PORTUGAL » Açores » Ribeira Grande » Matriz
MAPA GOOGLE
Mapa das Estradas
Distrito: Açores
Concelho: Ribeira Grande
 
Freguesia: Matriz
CONTACTOS
 
Morada Rua Evaristo Carreiro Gouveia, 61
Cód. Postal 9600-572 Ribeira Grande
Telefone 296 473 512

   
ÁREA GEOGRÁFICA(km2) 10.82

EXECUTIVO DA JUNTA ASSEMBLEIA DA FREGUESIA
 
Presidente Mário José Coelho Furtado
Secretário Luís Filipe Ferreira Câmara
Tesoureiro Sandra de Fátima Aguiar Pinheiro
 
Presidente Maria de Lurdes Teixeira Moreira Alfinete
Secretários Paulo Roberto Pinheiro Leite e Bernardete de Lourdes Melo Simas Couto
Restantes
Elementos
João Pedro Marto da Silva Vieira
Carla Maria Menezes Batista Saudade
Hernâni Ricardo Costa
Catarina de Jesus Rego Costa Mendonça
Hélder Manuel Silva Russo
Paulo Jorge Pereira Garcia

DESCRIÇÃO DA FREGUESIA
 
O passado histórico da Freguesia de Ribeira Grande — Matriz está, indubitavelmente, associado ao da fundação da própria Cidade, facto que a sua toponímia atesta: Matriz (mãe). Com efeito, a constituição do lugar da Ribeira Grande ocorreu com a implantação de um núcleo populacional na área nascente da ribeira que lhe deu nome, no término do século XIV, no sítio onde haveria de erguer-se a ermida de Santo André, e de onde irradiou a actual malha urbana.

A extensa planície de terra farta e a disponibilidade contínua de água foram condições suficientes para que o povoado da Ribeira Grande assistisse a um período de grande desenvolvimento e prosperidade, assente numa forte dimensão agrária e no empreendedorismo das suas gentes. Durante este período, a vocação da Freguesia da Matriz como sede do seu poder político e religioso consolidou-se.

A importância excepcional que a Ribeira Grande, e a sua freguesia-sede, a Matriz, passou a assumir na costa norte e na ilha, mereceram-lhe o reconhecimento público e oficial com a elevação à categoria de vila, em 1507, por via do foral de D. Manuel I e, mais tarde, em 1981, a cidade.

Da riqueza alcançada pelo dinâmico tecido económico da Ribeira Grande resultou a edificação, na Freguesia, de um interessante e peculiar património arquitectónico, com estilos representativos de diferentes épocas, dos quais se realçam algumas das melhores representações do \"barroco açórico\". Dos inúmeros monumentos e locais de interesse da Freguesia, destacam-se vários exemplos de edifícios de relevante traça arquitectónica. Situada no cimo de uma enorme escadaria, a qual os locais chamam de cascata, a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Estrela é um imóvel de interesse público. A sua construção iniciou-se na era de quinhentos, tendo sido muito alterada ao longo dos tempos. A sua actual feição data do século XVIII, apresentando hoje uma altaneira fachada barroca e um interessante interior de três naves. Nele se destacam o altar dos Reis Magos, a talha da capela do Santíssimo, o cadeiral do altar-mor, os frescos do tecto dedicados à Virgem e a porta em ferro forjado do Baptistério.

No coro alto encontrava-se um conjunto de grande valor artístico, conhecido pelo nome de Arcano. Hoje em dia, esta peça única da arte monasteiral feminina, classificada como primeiro Tesouro Regional, encontra-se na Casa Museu do Arcano, uma valência turística alojada na casa original da sua autora, a freira Clarissa Margarida do Apocalipse. O Arcano Místico é, no fundo, uma vitrina onde se podem admirar centenas de pequenas figuras, moldadas em farinha de arroz, goma-arábica e alúmen, dispostas em vários planos, representando cenas do Antigo e Novo Testamento, tudo esculpido no século XIX.

A sacristia da Igreja Matriz sagrada a Nossa Senhora da Estrela alberga um pequeno museu sacro, com alfaias em prata, imagens e um tríptico flamengo dedicado a Santo André (século XVI).

A Igreja do Espírito Santo (também conhecida, localmente, por Igreja do Senhor dos Passos) é um templo do século XVII com uma espectacular fachada barroca, sendo um dos mais impressionantes exemplares deste estilo existentes no arquipélago. O interior, de duas naves e de decoração simples, contrasta vivamente com o exterior.

Para além destes templos existem várias ermidas, como as de Santo André (século XV), Santa Luzia (século XVI) e a de Nossa Senhora da Salvação (século XVII). A ermida de Nossa Senhora de Fátima é a mais recente.

A freguesia da Matriz dispõe ainda de belos exemplares de arquitectura civil açoriana, abrangendo um período que vai desde o século XVI ao século XVIII. Merecem especial referência o Solar do Botelho (século XVII) e o Solar e Capela de São Vicente (século XVIII).

Ocupando uma posição privilegiada no centro da cidade, o edifício dos Paços do Concelho data do século XVI-XVII, possuindo uma escadaria exterior e torre do relógio, característica comum aos edifícios municipais dessa época. No seu interior encontra-se a antiga pedra do Pelourinho. Na esquina da casa contígua há uma bela janela, em estilo manuelino (século XVI), que muitos pensam provir da primitiva igreja matriz.

A Ponte de Oito Arcos constitui um dos ex-libris da cidade da Ribeira Grande. Edificada no século XIX, esta ponte de boa alvenaria é uma obra do engenheiro militar Sousa Silva. Aliás, a esta ponte e à ribeira que por ela passa e que dá nome a toda a cidade está intimamente ligada a história da freguesia que, ainda hoje, tem nos moinhos de água um património histórico insubstituível.

A Casa Municipal da Cultura, instalada no antigo Solar de São Vicente, belo exemplar de arquitectura setecentista, apresenta colecções de azulejaria, cerâmica e etnografia, que vão do século XVI aos nossos dias. Expõe ainda o curioso presépio movimentado do Senhor Prior. Na capela do solar podem apreciar-se valiosas peças de Arte Sacra, nomeadamente um retábulo setecentista e uma imagem barroca de São Vicente Ferreira.

O Teatro Ribeiragrandense, virado para a vertente cultural, possui, hoje em dia, excelentes condições para a realização de espectáculos musicais, teatrais, cinematográficos e outros eventos.
As Caldeiras da Ribeira Grande, um aprazível local de veraneio localizado num pequeno vale a cerca de 5 km do centro da Matriz, reúne à sombra de denso arvoredo um estabelecimento termal e várias nascentes de água mineral. Neste local está também situada a Ermida de Nossa Senhora da Saúde (século XIX).

Refira-se, ainda, que a Matriz constitui o centro nevrálgico de todos os serviços do Concelho e da Cidade.A Freguesia da Ribeira Grande — Matriz é um local pleno de história e interesse e é, sob o ponto de vista patrimonial e cultural, um dos lugares da Região que apresenta maior riqueza.
 
 
Home | Soluções | Mapa das Estradas | Login | Link Úteis | Publicidade | Contactos
freguesias.pt © 2006 Todos os direitos reservados | Avisos Legais | Declaração de Privacidade