.:: Junta de Freguesia de Santa Maria de Marvao ::.
Este website utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação e aumentar a usabilidade do mesmo. Para aceitar o uso de cookies basta continuar a navegar no website. Para mais informação consulte a informação sobre Politica de Privacidade e Política de cookies do site.
Aceitar
Início
Quinta-Feira, 17.10.2019
 
Contacte-nos
Feiras e Festividades
 

Festa do Castanheiro - Feira da Castanha

Novembro ( segundo fim-de-semana de Novembro )

Marvão é nestes dois dias, palco daquele que provavelmente será a maior Festa do Castanheiro. Uma oportunidade única para conhecer o que de melhor a nossa região tem e faz, em particular os produtos relacionados com o castanheiro e a castanha, num ambiente de festa e descontração.

Castanha, vinho, artesanato, gastronomia com castanha, doces de castanha, produtos regionais e a animação musical, contribuem da melhor forma para que o segundo fim-de-semana de Novembro tenha para muita gente como roteiro obrigatório, a Vila de Marvão.

No âmbito da feira decorre também o Concurso de Gastronomia com Castanhas, e o Concurso de Doçaria de Castanha. Estas duas iniciativas têm como principal objectivo a recuperação da gastronomia á base de castanha.


Festa do Café

Setembro

Festa em Honra de Nossa Senhora da Estrela

                                                    Marvão

Data de realização dos festejos: 8 de Setembro

O Convento de Nossa Senhora da Estrela pertencia à Ordem de S. Francisco, estabelecida em Portugal, segundo refere a tradição, em 1214, ano em que se dá como fundado em Bragança, pelo próprio S. Francisco, o primeiro mosteiro de Frades Franciscanos.

No entanto, a razão da edificação da Igreja e do Convento no local, ainda que fora das muralhas, prende-se com a lenda que a justifiva.

Conta-se que após a batalha de Guadalete, em que foi derrotado Rodrigo, o último Rei dos Visigodos, derrota essa que abriu a Península Ibérica à ocupação árabe, os habitantes de Marvão terão procurado a protecção das Astúrias, preferindo deixar a sua terra a sujeitar-se ao invasor mulçumano. As imagens que não puderam levar consigo tê-las-ão escondido de forma a evitar a sua profanação.

Entre 1160 e 1164 e no âmbito da Reconquista Cristã e formação do território português, o "morro" de Marvão voltou de novo à posse dos Cristãos. Pouco depois, numa noite em que um pastor vigiava o seu rebanho, este foi surpreendido pelo brilho de uma estrela, facto esse que se reptiu durante várias noites, até que com um companheiro decidiu subir ao cimo do monte, guiado pela misteriosa luz. Aí chegado, veio a descobrir, oculta numa pequena gruta, a imagem que durante cerca de 300 anos permanecera aguardando uma oportunidade para se revelar.

Nesse mesmo local foi a imagem da Senhora, venerada e adorada enquanto se lhe não construiu a Capela mais adequada. Tem o título de Nossa Senhora da Estrela, por respeito às luzes com que apareceu.

A partir de 1448 o Papa Nicolau V, autoriza a fundação do Convento de Nossa Senhora da Estrela, existindo, porém, já nessa altura uma pequena Capela em que a imagem da Senhora era venerada.

São várias as referências bibliográficas às festividades de Nossa Senhora da Estrela, entre as quais a de Possidónio Laranjo Coelho: " Em 1823 foi tal o empenho em se conseguir licença para serem corridos touros no dia da festividade da Senhora da Estrela, a 8 de Setembro... "

Sem, no entanto, sabermos uma data exacta do início dos festejos, continua este autor, em 1924: " A romaria da Senhora da Estrela actualmente é um pálido reflexo do que foi ainda há bem poucos anos. A festa decaiu da sua antiga pompa e explendor, e o povo, perdida a feição religiosa e sentimental de outros tempos, já a ela não concorre em tão grande numero ".

Este testemunho de 1924 parece um pouco desfasado para os dias de hoje, onde ainda continuam vivas as manifestações de fé e a devoção pela Senhora da Estrela, bem patentes no dia da festa ( 8 de Setembro ) que se continua a realizar anualmente.


Festa de Abegoa

Data de realização dos festejos Junho

Em meados dos anos 60, nascia a denominada " Festa dos Aventais" na Abegoa. Esta festa realizava-se no fim de semana do mês de Maio, durante apenas um dia , do qual faziam parte bailes de tarde e à noite, barraca de chá e o tradicional Concurso dos Aventais em que eram atribuidos dois prémios para os dois aventais mais bonitos escolhidos entre muitos. Esta festa era, igualmente, caracterizada pelo convívio que se estabelecia entre as pessoas que a ela aderiam, pois levavam as suas merendas e, assim, confraternizavam durante todo o dia.

Do ponto de vista religioso realizava-se missa campal, pois na altura ainda não existia nenhuma capela.

Com o decorrer dos anos, a Comissão de Festas juntou algum dinheiro através das receitas dos bailes e das barracas de chá, e então, nasceu a ideia de se construir a capela.

A capela da Abegoa foi construida pela Comissão de Festas cerca de 1976, sendo a imagem da Santa Teresinha do Menino Jesus oferecida por António Marques da Mota ( sogro do Sr. Dr. Manuel Magro Machado ). António Mota nasceu, viveu e morreu na Abegoa, e na altura da construção da capela fez questão de ser ele a oferecer esta Santa ( a qual mandou vir do Norte através do Pe. Agostinho ) por ter o mesmo nome que a sua mãe - Teresa.

Santa Teresinha do Menino Jesus tem o seu Dia Litúrgico a um de Outubro. Nasceu em 1873 em Alençon e cedo entrou para o Carmelo de Lisieux. Morreu de tuberculose aos 24 anos.

Escreveu uma autobiografia  com o título " História Duma Alma ". Representa-se vestida da Carmelita, com um crucifíxo e um braçado de rosas. Á volta, caem pétalas de rosas, supostamente graças a Deus.

As festividades constam de eventos religiosos e populares, com particular dstaque para o já tradicional Concurso dos Aventais.


Festa em honra de Santo António dos Barros Cardos

Data de realização dos festejos: Julho

No livro das " Capelas da Coroa " do ano de 1789, já vem referida"... Uma quinta nos Bardos Cardeos, com obrigação de se mandar fazer uma capela a Santo António junto do cruzeiro colocado à entrada da mesma quinta ..." Daqui se poderá depreender que a Igreja de Santo António dos Barros Cardos, que se encontra numa propriedade privada ( com o nome de " Barros Cardos " ), é já muito antiga, tal como a sua festa.

Apesar da Igreja se encontrar numa propriedade privada, foi construida talves com a intenção de servir o povo, uma vez que está virada para o exterior da propriedade. Desconhece-se, porém, o porquê da escolha de Santo António para Padroeiro da Ponte Velha.

Os moradores da Aldeia da Ponte Velha desde sempre ouviram falar da realização desta festa que era celebrada em Setembro.

Mais recentemente, esta festa passou a realizar-se em Julho, normalmente no fim de semana que se segue às festas da Aldeia da Beirã.


Galegos

Nossa Senhora do Rosário

Na localidade de Galegos as festas são celebradas em honra de Nossa Senhora do Rosário. No entanto, o seu Padroeiro é S. Sebastião.

A explicação de S. Sebastião ser o Padroeiro dos Galegos é desconhecida, pois a imagem deste Santo está numa Igreja da " Idade Média " e niguém sabe desde quando e o porquê de ser S. Sebastião o seu Padroeiro. As festas em honra de S. Sebastião realizavam-se em fins de Janeiro, supostamente no dia 20 de Janeiro, por ser o seu Dia Litúrgico.

S. Sebastião nasceu na Narbona, na Gália, e foi centurião romano. Denunciado por ter exortado dois amigos a permanecerem fiéis à Fé Cristã, durante uma perseguição no tempo de Diocleciano, foi preso e condenado a servir de alvo aos arqueiros do exército. Crivado de flechas e dado como morto, foi levado a enterrar por Santa Irene. Apercebendo-se porém, que ainda estava vivo, recuperou-o, cuidando-lhe dos múltiplos ferimentos. Sarado, voltou Sebastião a apresentar-se ao Imperador. Foi de novo martirizado amarrado a um tronco de àrvore, sofrendo o martírio das flechas.

Em fins do século passado, uma familia abastada dos Galegos ofereceu uma imagem em madeira de Nossa Senhora do Rosário e as festas passaram a ser celebradas em sua honra e no mês de Maio, apesar do seu Dia litúrgico ser no dia 7 de Outubro.

Mais tarde serca de 1940, outra familia ofereceu outra imagem também de Nossa Senhora do Rosário, mas em melhor estado. A partir de então, as festas começaram a realizar-se durante o verão, sendo  S. Sebastião um Santo esquecido.

Ultimamente não se tem realizado festejos na localidade de Galegos.


Festa do Porto Roque

Fronteira de Galegos

A Igreja da Fronteira de Galegos é das mais modernas existentes no Concelho de Marvão. Foi construída pelo Estado, em 1991, fazendo parte do Plano da Fronteira de Marvão. O objectivo da Igreja era servir os grupos de turistas que passavam pela nossa Fronteira, sendo a Nossa Senhora da Boa Viagem a Padroeira. No entanto, devido a dificuldades financeiras, optou-se por comprar a imagem de Nossa Senhora de Fátima, imagem esta oferecida pela Paróquia de Santa Maria de Marvão e pela Igreja do Porto da Espada.

Embora nunca se tivesse celebrado quaisquer festejos nesta localidade, todos os meses são celebradas missas, sendo igualmente realizada a procissão das velas com a imagem de Nossa Senhora de Fátima, no dia 12 de Maio ( data em que a Igreja foi inaugurada ). 

Festa em honra de Nossa Senhora da Graça

Vale de Rodão

Caracteristicas: Religiosa e Popular


Festas em honra de São Brás

Data  da realização dos festejos de São Brás é no dia 3 de Fevereiro

O Santo natural da Arménia, nasceu na cidade de Sebaste, no fim do séc. III, também deu o nome à Igreja de São Brás, é no dia 3 de Fevereiro que se comemora a festa em sua honra. Este Santo médico, especializado em medecina, já depois de formado sentiu o chamamento de Deus a uma consagração cristã. Por esta razão terá deixado a sua vida citadina e a sua própria terra indo para os montes, optando por uma modesta vida solitária de oração e de penitência. A sua fama de Santo começou a espalhar-se na comunidade de Sebaste e, quando morreu o Bispo daquela cidade, todos o aclamaram como novo pastor. São Brás só aceitou a nova responsabilidade pela forte insistência dos membros da comunidade, porque desejava muito mais a vida retirada de oração e contemplação. Mesmo como Bispo continuava a viver nos montes, no meio de animais ferozes, com quem convivia, vindo sómente à cidade apenas quando as obrigações de pastor o exigiam. São testemunhados muitos gestos e milagres em favor dos mais pobres e enfermos. Entretanto, Constantino e Licínio tinham ficado como Imperadores do Império Romano do Ocidente e do Oriente, envolvendo-se em algumas guerras: Em 314 Constantino vence Licínio e deixa-lhe apenas a Tárcia e a Ásia. Então Licínio por ódio a Constantino ( que permitia o culto Cristão ), em 313 começou a perseguir os Cristãos, negando-lhes todos os direitos, até mesmo os de se juntarem nas Igrejas que possuiam. Entre as vitimas desta persiguição deve colocar-se São Brás que como Bispo de Sebaste era muito conhecido pelo cargo e pelos milagres que fazia. Foi preso e propuseram-lhe que adora-se outros Deuses. O Santo negou-se decididamente, dizia ele: " não quero ser amigo dos vossos Deuses, porque não quero arder eternamente com os demónios " sofreu inumeros súplicios e, por fim, degolaram-no. Era o ano de 316. São Brás é Padroeiro contra as doenças da garganta, porque salvou a vida de um menino que estava prestes a morrer por ter engolido uma espinha de peixe. Alguns rebuçados peitorais tem o rótulo do santinho. Também é Padroeiro dos cardadores, os relatos da sua vida remontam ao século IX, mas não existem muitas certezas quanto a ele ter sido martirizado e despedaçado com pentes de ferro. A devoção a São Brás penetrou profundamente no coração do povo cristão. o seu nome foi dado a Vilas e Freguesias do País e a alguns Hospitais, tal como o de Évora, onde eram recolhidos doentes infectados com uma epidemia que matou muita gente em Portugal, no ano de 1479.


Agenda de Eventos
D S T Q Q S S
   1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31
Brevemente será apresentado o programa de festas!
Brevemente será apresentado o programa de festas!
São Brás
São Brás
almossassa
MATANÇA DO PORCO EM MARVÃO
QUARESMA EM MARVÃO
QUARESMA EM MARVÃO
PROCISSÃO DOS ENCAPUÇADOS- MARVÃO
PROCISSÃO DOS ENCAPUÇADOS- MARVÃO
São Sebastião
São Sebastião
Excursão ´`Portugal á Gargalhada``
Excursão ´`Portugal á Gargalhada``
Calendários 2015
Calendários 2015
Festas de São Brás em Fonte Concelho Marvão
Festas de São Brás em Fonte Concelho Marvão
Junto das outras Freguesias apoiamos a prática desportiva no Concelho de Marvão
Junto das outras Freguesias apoiamos a prática desportiva no Concelho de Marvão
Feriado Municipal 08/09/2015
Feriado Municipal 08/09/2015
Venha Festejar o São Brás
Mais um ano que elaborámos o presépio na Junta de Freguesia
Mais um ano que elaborámos o presépio na Junta de Freguesia
Comadres
Comadres
Excursão ao Jardim Eden dia 9 de Abril
1º Festival Internacional de Música de Marvão
1º Festival Internacional de Música de Marvão
Marvão Music 2015
Marvão Music 2015
Neve
Neve
Excursão a ALMEIDA
Excursão a ALMEIDA
Limpeza da Fronteira de Galegos
Limpeza da Fronteira de Galegos
Feira da Castanha 2015
Feira da Castanha 2015
Limpeza de cursos de àgua
Limpeza de cursos de àgua
Dia da Mulher
Dia da Mulher
Festa de Nossa Senhora da Estrela
Festa de Nossa Senhora da Estrela
Tomada de Posse
Tomada de Posse
Marvão
Marvão
Festas em Honra de Nossa Senhora da Estrela
Limpeza do ribeiro da Laginha - Galegos
Limpeza do ribeiro da Laginha - Galegos
Ginástica em Marvão (às quintas, no Centro Cultural)
Ginástica em Marvão (às quintas, no Centro Cultural)
Homenage às Irmãs
Homenage às Irmãs
XXXI FEIRA DA CASTANHA - FESTA DO CASTANHEIRO
XXXI FEIRA DA CASTANHA - FESTA DO CASTANHEIRO
Al Mossassa 2014
Al Mossassa 2014
Mapa Google
Visitas
.::Visitas::.
Início Autarcas Freguesia Informações Notícias Mapa do Portal Contactos Política de Privacidade
Junta de Freguesia de Santa Maria de Marvao © 2009 Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por FREGUESIAS.PT
Portal optimizado para resolução de 1024px por 768px