.:: Freguesia de Balugães ::.
Este website utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação e aumentar a usabilidade do mesmo. Para aceitar o uso de cookies basta continuar a navegar no website. Para mais informação consulte a informação sobre Politica de Privacidade e Política de cookies do site.
Aceitar
Brasao_Cabecalho
« »
Sexta-Feira, 30.10.2020
 
Contacte-nos
Notícias
Recenseamento
Dia da Defesa Nacional
Farmácias
COVID-19
Lendas e Tradições
 
    TOMBO DA IGREJA DE 
                        SÃO MARTINHO                DE BALUGÃES
  • A Licenciada Maria da Assunção Cardoso Jácome de Vasconcelos, Directora do Arquivo Distrital de Braga - Universidade do Minho: CERTIFICA, que tendo-lhe sido requerida, oficialmente, certidão parcial do TOMBO DA IGREJA DE SÃO MARTINHO DE BALUGÃES, feito aos dois dias do mês de Janeiro do ano de mil quinhentos e noventa e um, se procedeu à respectiva busca - REGISTO GERAL - deste Arquivo, e que no livro número dois, a folhas cento e doze, foi encontrado o referido Tombo, cujo teor de verbo ad verbum é: -----------------------
  • LIMITES. "... LIMITE DA IGREJA DE SÃO MARTINHO DE BALUGÃES QUE COMEÇA À PONTE DAS TÁBUAS. Aos três dias do mês de Janeiro de mil e quinhentos e noventa e um anos na freguesia de Balugães, termo da vila de Barcelos, nós Julião Fernandes, reitor de Vitorino, Diogo Pinto, vigário de Poiares, começamos a dividir confrontar limitar medir e declarar os limites e propriedades que pertencem à igreja de São Martinho de Balugães a tudo assistindo connosco Francisco Anes, o ferreiro, de Balugães e o assim Goncalo Martins por serem informados serem homens de sãs consciências e antigos e começamos a dividir o limite da dita freguesia com os ditos homens da maneira seguinte. ITEM Começa o limite desta freguesia à Ponte das Tábuas da banda do meio da ponte da banda do vendaval está um padrão de pedra no peitoril da dita ponte da banda de baixo que uma pedra que toma o peitoril de alto a baixo onde estava uma cruz que mandamos abrir e fazer mais alta para se saber que ali começava o limite da dita freguesia. ITEM Do padrão acima vai o limite desta freguesia direito ao campo de Caneiro que foi de Domingos Rodrigues de Santa Lucrécia onde estava um marco antigo que demarcava o limite desta freguesia com o de Santa Lucrécia onde pusemos na dita pedra e marco uma cruz que fica no dito marco, deste marco atrás vai o limite desta freguesia ter por marco direito a Bouça da pedra que está entre o limite de Santa Lucrécia e Carvoeiro e o limite desta freguesia nesta pedra mandamos fazer uma cruz e deste marco direito a um marco que está abaixo das casas de Domingos Afonso que parte entre Carvoeiro e esta freguesia e dali direito a um marco redondo que está abaixo das casas de Domingos Afonso que era marco antigo onde estava uma cruz antiga que de novo mandamos abrir e fica de novo aberta por onde antes estava e deste marco direito a um penedo que está acima da estrada que vai para Viana que tinha uma cruz que mandamos abrir de novo por onde antigamente estava que é o limite da dita freguesia de Balugães com o Mosteiro de Carvoeiro e do penedo atrás vai este limite direito ao coto da Lagarteira que são águas vertentes entre o limite desta freguesia e Carvoeiro e dali direito a uma ermida antiga de São Mamede que é de Balugães e dali direito a um marco que está nas carreiras tudo correndo pelo monte águas vertentes e dali faz volta para a fralda do monte por cima de resende (?) direito ao outeiro de Sestas e ali fizemos uma cruz em um penedo que tem uma cabeça sobre si e dali direito por detrás das casas de Gonçalo Anes onde fica um marco no beiral com uma cruz que pusemos e corre dali direito a um marco grande que está no campo de Domingos oleiro onde pusemos uma cruz que demarca o limite desta freguesia com o limite da freguesia de Poiares e dali direito por um beiral que está entre a terra de Domingos oleiro e António Afonso de Carvoeiro e Martim Anes de Balugães que é um beiral que vai ter à estrada que vai de Barcelos para Ponte de Lima e desta estrada vai por beiral direito que vai entre Pero Martins de Poiares e Domingos Gonçalves Mirade e Domingos Martins e Gonçalo Anes da Cancela e este beiral vai entre perdeiros de uma parte e da outra vai ter e entestar no campo do Caneiro tudo por beiral e neste beiral no cabo dele pusemos uma cruz em um penedo que tem uma fenda pelo meio e dali corta direito pelo valo entre a lagoa e o caneiro e vai dar no rio e dali vai pelo rio do Nevoinho abaixo até um marco que está da banda do rio contra Poiares junto com o rio e deste marco corre em arco e vai ter a outro marco que mandamos pôr de pedra e nela uma cruz para divisão do limite desta freguesia e deste marco vai direito a um marco que pusemos em que fica uma cruz e este marco está da banda do rio do Nevoinho da banda de Balugães no beiral de entre João Alvares de Navió e a viuva que ficou de João Anes do Paço e a terra que fica de além do rio de Nevoinho que é do limite desta freguesia pode levar um alqueire pouco mais ou menos e do marco atrás parte por beiral e valo entre João Alvares e terra que ficou de João Anes de Paço e vai ter a um marco que mandamos pôr no beiral da bouça de Brandim que é de Domingos Gonçalves e deste marco em que pusemos uma cruz vai ter ao outro marco que está no caminho que vem da ponte de Agra para o Pomarinho e dali corta direito a outro marco que está no campo de MedeIos que é de Diogo Peres da Torre e de João Afonso desta freguesia e deste marco vai ter direito ao moinho de Mandelos que é desta freguesia e dali corre pelo rio abaixo que vai de Pomarinho até dar no rio Nevoinho onde está um penedo em que fica uma cruz no dito penedo que está raso com a terra que está entre João Afonso desta freguesia e Pero Martins de Cossourado e dali parte direito por valo entre a seara e jufe (?) que vai ter noutro marco que fica junto à estrada que corre de Braga para Viana dentro na seara onde fica uma cruz feita para divisão desta freguesia e dali corre por beiral entre o Sanguinhal e a Caridade e vai ter à bouça de Goa e dali vai direito ao rio Nevoinho e na bouça de Goa há diferença por se dizer que pertence a Balugães, e Cossourado está de posse de receber os dízimos, e eles mandaram pôr os marcos por onde cada igreja está em posse e se dizem que as igrejas determinem as dúvidas que cada uma pretender e esta terra em que há dúvida fica no limite de Cossourado que tudo vai ter ao rio Nevoinho e dali corta ao rio Nevoinho da outra banda entre o lodeiro e lagoas onde fica um marco junto do caminho que vem para o lodeiro em que pusemos uma cruz e deste marco vai por um valo de Afonso Peres, moleiro, e o lodeiro até dar no rio da Neiva e dali corre pelo rio da Neiva abaixo até um marco que fica da banda de Cossourado em que fica uma cruz e deste marco atrás faz volta para a ponte direito a um marco que estava antigo e lhe mandamos fazer uma cruz para divisão desta freguesia e deste marco atrás vai direito a um valo que está entre águas (?) e a bouça da Lage e dali direito a um beiral que vai bater ao campo da Ínsua direito e o campo da Ínsua fica assim como está circundado de valo por desta freguesia e vai bater ao caminho de Cossourado para o dito campo da Ínsua com o dito campo da Ínsua parte de poente por beiral e com Álvaro Afonso desta freguesia e dali para o rio da Neiva e dali parte divisa esta freguesia pelo rio abaixo até dar na ponte das Tábuas no marco que está na dita ponte onde se começou a divisão desta freguesia e destes limites a dentro tudo fica desta freguesia e as propriedades que estão desta freguesia na freguesia de Cossourado são as seguintes e assim mais freguesias como vai abaixo declarado e dito deles vigários e homens bons mandaram tudo escrever e assinaram, António Dantas tabelião o escrevi. Julião Fernandes. Francisco Anes. Gonçalo Martins. Diogo Pinto. ......................."Este tombo encontra-se devidamente autenticado e na parte omitida desta escritura nada há que altere o que fica transcrito.--------------------------------------------Esta certidão vai selada com o selo branco desta Universidade. Escrita em cinco laudas de papel. Conferida por Mário Filipe da Costa Rodrigues, Ana Sandra de Castro Meneses a fez aos seis do mês de Novembro de dois mil e três.---------------------
 
Notícias
Agenda de Eventos
D S T Q Q S S
     1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31
Agenda Cultural 2020
Agenda Cultural 2020
Obra: Pavimentação da Rua da Lainha
Obra: Pavimentação da Rua da Lainha
"Pão Nosso" do Teatro de Balugas vence Prémio Nacional de Teatro
Biblioteca Pública de Balugães mais de 2000 Publicações
Biblioteca Pública de Balugães mais de 2000 Publicações
Obra: Pavimentação da Rua de Quingustos
Obra: Pavimentação da Rua de Quingustos
Ceia de Reis 2020
Ceia de Reis 2020
Desfolhada 2019
Desfolhada 2019
Caminho Central Português de Santiago De Compostela
Caminho Central  Português de Santiago De Compostela
Festival de Teatro palco de Terra 2019
Festival de Teatro palco de Terra 2019
Mapa Google
Visitas
.::Visitas::.
Hoje: 54
Total: 10555
Início Autarcas Freguesia Informações Notícias Mapa do Portal Contactos Política de Privacidade
Junta de Freguesia de Balugães © 2020 Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por FREGUESIAS.PT
Portal optimizado para resolução de 1024px por 768px